O Presidente Executivo é o representante legal do FONPLATA - Banco de Desenvolvimento. Ele exerce a direção geral e administração da instituição. Conta com um conselho consultivo composto por especialistas da comunidade econômica, financeira e empresarial da região, cuja principal função é apoiar o Presidente Executivo na análise dos objetivos estratégicos do FONPLATA. Ele permanece no cargo por cinco anos.

Juan E. Notaro Fraga



Com o compromisso de promover uma agenda de renovação e modernização, o economista e engenheiro uruguaio Juan Enrique Notaro Fraga foi eleito presidente do FONPLATA para os períodos 2012 - 2017 e 2017 - 2022.

Convencido de que a batalha pelo desenvolvimento e pela inclusão tem que chegar a áreas mais isoladas e de menor desenvolvimento relativo, em geral nas fronteiras de seus países-membros (Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai e Uruguai). Notaro, com o apoio da Diretoria e seus Governadores, conseguiu aumentar o capital disponível para empréstimos do FONPLATA, que agora ultrapassa os três bilhões de dólares.

Sob sua liderança, a instituição colocou em prática um novo plano estratégico, alinhado com as agendas de desenvolvimento dos países, onde os processos e os prazos para aprovação e execução destes foram simplificados, o que motivou um renovado apoio dos países em níveis nacional, regional e local.

Como especialista em matéria de desenvolvimento econômico com inclusão social, Notaro mantém contato regular com gestores de políticas públicas da região, com líderes do setor privado e da sociedade civil.

Notaro foi Vice-secretário do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em Washington D.C., entre 2008 e 2012, após exercer funções como Diretor Executivo do Uruguai no Conselho Diretor perante o BID e o Banco Mundial.

Durante 1999 e 2000 desempenhou-se como Subsecretário e Ministro da Agricultura, Pecuária e Pesca. Além disso, exerceu como especialista em projetos de Desenvolvimento Provincial para o Banco Mundial em Buenos Aires, entre 1993 e 1999. Também ocupou cargos de responsabilidade como consultor e coordenador de programas e projetos de desenvolvimento econômico nas Nações Unidas, BID, Banco Mundial, FIDA, IICA, FAO, entre outros.

Foi também coordenador do projeto do BID para a Reconversão de Frutas e Viticultura do Uruguai, entre 1995 e 1998. Formou-se como Engenheiro Agrônomo pela Universidad de la República - Uruguay e possui mestrado em Economia Agrícola pela University of London.