FONPLATA realizou com sucesso um Fórum de Integração e Desenvolvimento no Uruguai

Ph. FONPLATA & LATINFINANCE

Com painelistas de primeira categoria e grande audiência, realizou-se em Montevidéu, Uruguai, o I Fórum de Integração e Desenvolvimento, organizado pelo FONPLATA – Banco de Desenvolvimento e LatinFinance. Durante dois dias, líderes econômicos de Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, junto com altos representantes de organizações internacionais, falaram sobre integração, desenvolvimento, crescimento econômico e social e infraestrutura, dentre outros tópicos.

“A realização deste I Fórum de Integração e Desenvolvimento é uma excelente oportunidade para abordar um leque de tópicos importantes no contexto de renovação nas administrações nacionais de nossos países, permitindo-nos continuar a incorporar novas perspectivas e abordar novos desafios em cada uma de nossas instituições, nas equipes de trabalho de nossos governos e, dessa forma, sermos mais eficazes na busca do desenvolvimento sustentável em âmbito de inclusão e equidade”, manifestou o presidente executivo do FONPLATA, Juan Notaro, sobre os objetivos do evento realizado em 5 e 6 de março em Montevidéu (Uruguai).

“Como representantes de organizações internacionais que promovem o desenvolvimento por meio do acesso a financiamento, é importante pensarmos como podemos ser mais eficazes e quais as ações que devemos levar adiante para fortalecer ainda mais nossa região”, acrescentou Notaro na abertura desta reunião dos setores público e privado, representantes dos bancos de desenvolvimento, organizações internacionais, investidores e financiadores do desenvolvimento, em diálogo de alto nível.

No primeiro dia do encontro, agências de fomento ao investimento, bancos de desenvolvimento e organizações internacionais apresentaram suas experiências, referindo-se a seu papel no desenvolvimento da América Latina. Das apresentações participaram o secretário-geral da ALIDE, Edgardo Álvarez; o presidente do BDMG, Sérgio Gusmão Suchodolski; o representante regional da AFD, Philippe Orliange; o representante do Grupo BID no Uruguai, Matías Bendersky; a oficial de investimentos para a América Latina do BEI, Joana Sarmento; e a gerente de Operações e Países, Luciana Botafogo, que expuseram seus eixos de trabalho, a necessidade de alianças e a função cada vez mais importante dos bancos de desenvolvimento para fomentar o crescimento sustentável dos países da região.

Notaro foi o moderador do painel “Desenvolvimento, Desafios e Oportunidades no Cone Sul”, do qual participaram a ministra de Economia e Finanças do Uruguai, Azucena Arbeleche; o secretário de Assuntos Estratégicos da Presidência da Argentina, Gustavo Béliz; o secretário especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Brasil, Marcos Troyjo; e o ministro de Fazenda do Paraguai, Benigno López. As quatro autoridades de governo, que também representam cada um de seus países na Assembleia de Governadores do FONPLATA – Banco de Desenvolvimento –, trocaram perspectivas sobre o futuro da região.

Ao longo do encontro, discutiu-se como deveria evoluir a agenda de políticas públicas em matéria econômica com vistas ao crescimento da produtividade, do emprego e, particularmente, dos investimentos. Outro ponto tratado foi a forma como as administrações devem abordar o ordenamento do gasto e até que ponto um espaço fiscal limitado pode afetar a capacidade de implementar programas de desenvolvimento social.

Os membros do painel também compartilharam sua visão sobre o nível de sucesso da integração no MERCOSUL, as alianças que esta instituição supranacional poderia gerar e sua incidência no desenvolvimento regional. Por sua vez, os representantes de Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai referiram-se a como os bancos multilaterais de financiamento podem colocar o foco nos novos desafios num mundo marcado pela mudança do clima e a inovação tecnológica, para apresentar ferramentas adequadas às necessidades dos países para gerar crescimento inclusivo que melhore a vida de seus habitantes.

Do painel denominado “Desafios Sociais de Crescimento Econômico” participaram o senador e ex-presidente do Banco Central do Uruguai, Mario Bergara; o gerente do Departamento de Países do Cone Sul do BID, José Luis Lupo; o economista espanhol José Carlos Díez; e a diretora do escritório da CEPAL em Montevidéu. O intercâmbio propôs aprofundar as ações necessárias para gerar clima favorável aos investimentos e ao crescimento sustentável e inclusivo. A este respeito, os membros do painel concordaram quanto a destacar o papel da educação e a importância da tecnologia para atingir avanços significativos nas condições de vida da população.

No segundo dia, realizou-se o painel “Comércio Internacional e Integração”, diálogo do qual participaram o ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Ernesto Talvi; o secretário-geral da ALADI, Alejandro Peña Navarrete; o economista chefe para a América Latina e o Caribe do Banco Mundial, Martín Rama; o chefe da Delegação Uruguai da União Europeia, Karl-Otto König; e o diretor do Departamento do MERCOSUL e Integração Regional do Brasil, Michel Arslanian Neto. Os membros do painel concordaram sobre a importância das políticas integracionistas e da geração de alianças dentro e fora da região, referindo-se, particularmente, ao recente acordo entre o MERCOSUL e a União Europeia como cenário de negociação e posicionamento conjunto para a dinamização do comércio exterior dos países que compõem esse bloco regional.

O encontro foi encerrado com o painel “Infraestrutura e Energia: O Caminho pela frente”, do qual participaram o ministro do Transporte de Obras Públicas do Uruguai, Luis Alberto Heber; o governador da argentina Província de Chaco, Jorge Capitanich; o vice-ministro de Obras Públicas e Comunicações do Paraguai, Ignacio Gómez Nunes; e o vice-presidente do Setor Privado da CAF, Jorge Arbache. Moderado pelo presidente do BDMG, Sérgio Gusmão Suchodolski, este painel colocou a ênfase na necessidade de contornar obstáculos existentes em termos de integração regional por meio da expansão das redes de transporte e comunicação entre os países da região. A esse respeito, destacou-se a importância de dinamizar as economias locais, colocando o foco na necessidade de desenvolvimento conjunto, integrado e complementar da infraestrutura e dos recursos energéticos para um desenvolvimento sustentável, que, além do mais, promova a adaptação dos países à mudança do clima.

Ao longo dos dois dias do I Fórum de Integração e Desenvolvimento, geraram-se também reuniões e alianças entre os participantes. A esse respeito, em 5 de março, o presidente executivo do FONPLATA, Juan Notaro, e o presidente do BDMG, Sérgio Gusmão Suchodolski, acompanhados pelo secretário especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Brasil, Marcos Troyjo, assinaram novo memorando de entendimento, com o compromisso de acordar linha de crédito destinada a financiar projetos de desenvolvimento dos municípios do Estado de Minas Gerais.

ACESSAR OS VÍDEOS DOS PAINÉIS DO FÓRUM

06/03/2020