Juan E. Notaro encerra gestão como Presidente Executivo do FONPLATA

Juan Notaro encerra gestão
Ph. FONPLATA

Notaro encerrou seu segundo mandato à frente do FONPLATA durante a 182° Reunião da Diretoria Executiva do Banco de Desenvolvimento, tendo liderado durante 10 anos a renovação, modernização e sustentabilidade do organismo multilateral.

O economista e engenheiro agrônomo Juan E. Notaro foi o primeiro Presidente Executivo do FONPLATA, ocupando o cargo durante os períodos 2012—2017 e 2017—2022. Com o apoio de Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai e Uruguai (países membros do FONPLATA), conseguiu fortalecer a instituição a serviço das necessidades da sub-região, com uma estrutura que facilitou a análise e a aprovação de projetos e o desembolso de fundos. Foi também durante seu mandato que a Diretoria modificou o Convênio Constitutivo, convertendo o FONPLATA em Banco de Desenvolvimento.

Na reunião da Diretoria, realizada nesta quinta-feira 15 de setembro, Notaro ressaltou que deixava “uma instituição com perfil financeiro robusto, com políticas modernas e alinhadas com os BMDs líderes no mundo e, o que é igualmente essencial, com uma equipe profissional com capacidade, compromisso e experiência para continuar o caminho de sucesso que começamos a trilhar no final de 2012”.

Por sua vez, os representantes dos cinco países destacaram a gestão de Juan Notaro, bem como o crescimento e a solidez alcançados pelo banco nesse período.

Antes de dirigir o FONPLATA, Notaro atuou como Subsecretario do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em Washington, D.C., de 2008 a 2012, onde foi Diretor Executivo pelo Uruguai no Conselho Diretor do BID e do Banco Mundial. Entre 1999 e 2000 foi Subsecretário do Ministério de Agricultura, Pecuária e Pesca do Uruguai. Além disso, atuou como especialista de projetos de Desenvolvimento Provincial no Banco Mundial em Buenos Aires, de 1993 a 1999. Também ocupou postos de responsabilidade como consultor e coordenador de programas e projetos de desenvolvimento econômico em organismos como Nações Unidas, BID, Banco Mundial, FIDA, IICA, FAO, entre outros. Foi, ainda, Coordenador do Projeto do BID para a Reconversão Frutícola e Vitícola do Uruguai. Graduou-se como Engenheiro Agrônomo pela Universidade da República do Uruguai e possui Mestrado em Economia Agrícola pela Universidade de Londres.

15/09/2022